quarta-feira, fevereiro 03, 2010

Grandes Merdas da História Contemporânea: O vocalista do Korn

Houve um tempo em que camisas listradas da Gap eram sinônimo de bom gosto, Friends era um seriado relevante para a juventude ocidental e a Playboy apenas começava a descobrir como alterar drasticamente suas modelos com o auxílio do computador. Essa época tenebrosa, também conhecida como "anos 90", viu nascer um estilo híbrido capaz de reunir tudo o que era condenável, brega e negativo na década: O new metal (ou nü metal, caso você seja um pau no cu).

Dentro da excrecência que era o new metal - por mais que Rodrigo Smile tente dizer o contrário - uma banda em especial se destacava por ser a mais notavelmente forçada, a mais exageradamente atormentada, a mais falsamente pesada, a mais ridícula, enfim. Essa banda era o Korn. O Korn, para quem não lembra ou simplesmente tinha mais o que fazer há quinze anos atrás, era aquele grupo de brancos que queriam ser negros e tocavam músicas afinadas em Dó curvados pro chão. A banda era liderada por Jonathan Davis, um rapaz que tinha as manhas de misturar berros agonizantes, levadas de rap, letras sobre ser um coitado e gaita de foles. Como dá pra notar, um camarada que primava pelo bom gosto.

Se musicalmente o Korn só temperou com afinações baixas e grunhidos caninos a já existente e condenável mistura de rap e metal pesado, esteticamente é preciso reconhecer que eles, e principalmente seu líder, se esforçavam no crossover. Além de se vestir 24/7 como se estivesse indo fazer cooper no inverno, Jonathan Davis ainda achava espaço para combinar dreadlocks com um vergonhoso bigodinho de pré-adolescente. Era mais ou menos como se o seu porteiro virasse fã de Bob Marley e descobrisse uma ponta de estoque da Adidas na esquina de casa.

+

Ou tipo isso aqui

Aliás, a relação do Korn com o mundo dos fornecedores de material esportivo é algo que precisa ser analisado com cuidado. Sem-vergonhice ou estratégia de marketing, é fato que a banda ajudou num primeiro momento a levar a marca das três listras (e suas imitações mas descaradas) para o guarda-roupa de todo jovem revoltado da época. Mostrando que ter atitude é outra cousa, eles chegaram mesmo a gravar um som chamado A.D.I.D.A.S., pelo qual devem ter ganho um estoque vitalício de moletons e tênis horríveis! Logo depois, fecharam um contrato de exclusividade com a Puma, e finalmente com a Fila, já quando ninguém mais ligava pro que eles faziam.

Enquanto ligavam, no entanto, Jonathan Davis fez com que ninguém no mundo esquecesse que ele era um cara sensível e perturbado. Daí dá-lhe letras e mais letras sobre ter sido motivo de chacota durante toda adolescência, sobre ter apanhado do pai, da mãe, do vizinho, da professora, dos colegas de classe, da namorada... Pra mostrar o quão conturbada era sua alma de artistinha, Jonathan tatuou HIV num dos braços. Uuuuuu, Aids!!! Olhem como ele é estranho e perigoso, gentem! E se tatuagens de mau gosto e um passado nerd não eram suficientes, o rapaz ainda fazia questão de inventar uma descendência escocesa (OI?) e exibi-la no formato de constrangedores kilts toda vez que se apresentava ao vivo.

Contudo, como tudo nessa vida, os anos 90 também viram seu fim e, com eles, tudo o que era característico dessa época. O new metal não foi exceção e tão rápido quanto apareceram, milhares de músicos usando dreads, maquiagem gótica e guitarras no joelho sumiram sem deixar rastros. O Korn, porém, foi acabando aos poucos. Primeiro foi um dos guitarristas que se converteu, foi para a Índia, adotou 300 crianças e escreveu um livro; Depois foi o baterista que, muito provavelmente, viu mais futuro na sua carreira paralela de entregador de pizza ou algo que o valha e pediu o boné. Sobraram Jonathan Davis, seu bigodinho, seu stand de microfone feito pelo HR Giger e seus scats monstruosos. Nada que ele se arrependa mais do que a tatuagem escrito HIV, aposto. Mas até inventarem um modo rápido, prático e barato para remoção de tatoos, pode ser que já tenha acontecido o revival do new metal. Ele vai ficar torcendo pro que aparecer primeiro.

27 comentários:

Rafael Sieber disse...

Eu que nem achava que o Korn era tão importante assim.

Espero que "Grandes Merdas da História Contemporânea" se transforme em uma série.

Morocha disse...

a vingança sempre é maligna. jonathan davis é também uma música da não menos chata banda escocesa (acho) belle & sebastian.

Ruivo disse...

Back with a Bang!

xDanix disse...

tava com saudade do blog já

M disse...

ri alto

fim!

se eu tiver que te perder no twitter para que vc encha meu coraçãozinho de alegria com a volta desse blog.. EU TOPO O SACRIFÍCIO!

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
Vc conseguiu dizer TUDO o que eu sempre pensei sobre korn e NU METAL.. Obrigada!

Menezes, o cretino disse...

O Belle & Sebastian é escocês sim, Boa. Os caras tinham uma banda de ska muito boa, por sinal. Só não imaginava que eles tinham humor... A não ser que seja um homônimo, mas eu prefiro acreditar que não!

E eu não escrevo mais aqui por um misto de preguiça e falta de inspiração. Eu vou me esforçar mais, prometo!

Pedro Carvalho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro Carvalho disse...

Destruiu, como sempre.
Esse texto me lembrou BH, a terra do extremismo brega, onde o que é barango sempre é mais radical.
Me lembro de andar na Savassi nos early naughties, quando o numerow já tinha meio que acabado no resto do mundo, e ver uns filhos da puta de saia, dreads e lente de contato marilyn manson comendo no Mac, xavecando as mumú e sendo jovens, assim em geral.
Também me lembro de presenciar um show de new metal crente na praça da Savassi, na calçada. Aqui em São Paulo esse fenômeno sempre ficou meio escondido, mas em BH era coisa de multidões.

Menezes, o cretino disse...

Taí, mil motivos pra se amar beagá.

E putz, que ato falho, me referia a Bia e acabei escrevendo Boa. Enfim, fica o elogio, hehehehe!

gabi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rodrigo Soares disse...

Tristeza é o que eu sinto nesse momento. Muita tristeza, vazio e dor.

Um dia vocês entenderão, todos vocês, vocês e vocês. E eu estarei com a mão estendida, dizendo "eu te perdôo, amigo. Fica assim não. Quem nunca errou? Quem sou eu pra julgar? Quem somos nós?"

E celebraremos nossos erros e acertos na NOITE NEW METAL COVER na Led Slay, com muitas lentes de contato, saias da avó, ciscadas e refri GASOSA GUB free a noite toda, EMBALADOS ao som de A.D.I.D.A.S.

Eu virei a cabeça do saudoso FSF da Brigade, um dia, virarei a sua também.

KORN FOREVER.
BRAZIL.

gabriel ardanuy disse...

comparado com oq a gente ta vivendo agora na música, os anos 90 são maravilhosos! mesmo eu achando new metal uma bosta. o rock dos 90's tinha coisas mto boas, como o grunge, o hardcore "new school" q tinha uma certa semelhança c/ o new metal nas levadas rapcoreanas e os moshs característicos q nós vivenciamos durante a nossa juventude hehehe

hellraiser disse...

O korn é uma puta banda, e quem escreveu é um bosta que vive frustrado e NUNCA será alguém na vida, e outra coisa busca um pouco da biografia dele a Ascendência dele realmente é escocesa.
reconheço que anos 90 forão fodas, mas vem mais épocas e o som muda, olha o lixo que é a cena musical hoje Justin Bieber Restart e outras merdas.

Lorena Rangel disse...

Que merda cara!
Quando você aprender o que é música tu fala algo .
KoRn é uma das melhores Bandas atualmente .
eles tem fama e vc é um merdinha. seu lixo.

Isadora Martinez disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Isadora Martinez disse...

Típico texto de um merdinha enrustido ...
Não sabe nem um pouco sobre a influencia da banda sobre mts outras que vc deve estar ouvindo agora...
Anos 90 mil vezes melhor do q a epoca q vivemos hj ouvindo nick minaj, justin bieber e one direction... preferiria estar ouvindo backstreet boys à essas merdas....

Rodrigo Smile disse...

Curte um rolê na Tribehouse, um Ego Club? Me add no Face, vamos namorar.

Adailton Marcelos disse...

Korn e foda, uma das melhores bandas da atualidade, e pra mim a melhor, esse imbecil dono so blog so sabe escrever merda, caga pelos dedos, deve ser fã de Justin Bieber, Gustavo lima, Beyoncé, resumindo um grande viado..

Adailton Marcelos disse...

Korn e foda, uma das melhores bandas da atualidade, e pra mim a melhor, esse imbecil dono so blog so sabe escrever merda, caga pelos dedos, deve ser fã de Justin Bieber, Gustavo lima, Beyoncé, resumindo um grande viado..

Adailton Marcelos disse...

Korn e foda, uma das melhores bandas da atualidade, e pra mim a melhor, esse imbecil dono so blog so sabe escrever merda, caga pelos dedos, deve ser fã de Justin Bieber, Gustavo lima, Beyoncé, resumindo um grande viado..

Rangel Machado disse...

KoRn Banda "acabada" huahuaha, ta entendendo de música em camarada. Escreveu essa baboseira em 2011 neh? rs

Um dos melhores shows do Rock n Rio manda um abraço!!

Leticia Castilhos Bearari disse...

O título da música A.D.I.D.A.S não tem NADA a ver cm a marca de roupas, cara ignorante da porra. Significa all day I dream about sex. Agora junta as iniciais. Burro pra caralho

Leticia Castilhos Bearari disse...

O título da música A.D.I.D.A.S não tem NADA a ver cm a marca de roupas, cara ignorante da porra. Significa all day I dream about sex. Agora junta as iniciais. Burro pra caralho

Esdras Marcelino disse...

É isso ai o korn é foda seus filhos das putas que falam mal deles vcs sao extrume , esterco seua bostas

Esdras Marcelino disse...

E nao me venha com correçao ortografica seus putos

Unknown disse...

Concordo... Vagabundo le umas merdinhas no google e quer "contar" história sobre a banda.. Vai saber o que e korn antes de falar merda...

assp-melhorinfancia ASSP disse...

Pode apostar que esse merda que escreveu isso e os putos que concordam sao funkeiros